Postado 31 março 2014

Resenha: Deixe a Never Cair

Por Regiane Cristina S.







Título: Deixe a Neve Cair
Autor: John Green, Maureen Johnson, Lauren Myracle

Nº de páginas: 336
Ano Edição: 2013
Editora: 
Rocco

Tradutor: Mariana Kohnert
Classificação: 5/5 estrelas





“  Eu nunca tinha estado em um trem antes. Era mais alto do que eu imaginava, com janelas no segundo "andar" que supus serem vagões-leitos. O lado de dentro era pouco iluminado, e a maioria das pessoas entulhadas ali parecia catatônica. Esperei que o trem soltasse fumaça e fizesse tchu-tchu e depois disparasse como um foguete, pois assisti a muitos desenhos durante a minha infância perdida, e era assim que os trens dos desenhos funcionavam. Esse trem deslizou com indiferença, como se tivesse ficado cansado de estar parado.  ” - O Expresso Jubileu - Maureen Johnson

E   u jamais pensei que iria me afeiçoar tanto a um livro de contos como esse. A maioria acaba me entediando porque sempre tem aquele - ou aqueles contos - que são chatos, mas em Deixe a Neve Cair todos os três são maravilhosos, o que tornou a leitura perfeita e fez entrar para a lista dos meus livros preferidos. 


O primeiro conto chama-se O Expresso Jubileu, escrito pela autora Maureen Johnson, onde descreve a história de Jubileu, uma garota que embarca em um trem com destino a Flórida, mas que acaba atolando na neve na pequena cidade Gracetown. Para sua sorte, ela se depara com uma lanchonete aberta, a Waffle House e lá ela conhece Stuart e a partir disso Jubileu embarca em uma aventura com pessoas estranhas, mas que irão fazer o seu Natal ser especial, mas do que poderia imaginar.

Ainda em Gracetown, John Green nos apresenta três amigos: Tobin, JP e Duke, que estão aproveitando a véspera de Natal com uma maratona de James Bond no conforto de uma casa quentinha, enquanto a nevasca continua firme e forte lá fora. Mas logo eles resolvem enfrentá-la para chegar na Waffle House, por causa de um convite de seu amigo Keun que trabalha no estabelecimento. Só que logos eles perceberão que não será tão fácil como pensavam. 

Enquanto isso, Lauren Myracle nos conta a história de Addie, uma garota que tem vivido dias muitos tristes desde o término de seu namoro e se isso já não fosse o bastante, ela terá que provar para as pessoas que estão ao seu redor que não é egoísta como eles a julgam, e para isso, ela deverá estar disposta a cumprir uma promessa - e ela está - mas Addie mal sabe que a magia do Natal está prestes a tocá-la. 


Sabe aquele livro que cativa tanto que dá vontade de carregá-lo para todos os lados? Pois então, esse foi a sensação que Deixe a Neve Cair despertou em mim. Ele é tão especial em todos os sentidos, que faltam palavras para descrevê-lo. 

Eu amo o Natal, sou realmente fascinada pela data. É uma época que significa muito para mim. É o momento que posso curtir melhor minha família, dar boas risadas e uma das oportunidades para apreciar a vida nas pequenas coisas. E esse livro retrata muito bem isso: o amor, a amizade e a solidariedade. 


Uma das coisas que mais me chamaram a atenção, foi a sincronia impecável entre os autores para escrever esses contos. Eles interligaram as histórias perfeitamente, e fizeram os personagens se cruzarem um no conto do outro. John, Maureen e Lauren foram geniais com simplicidade. Eles mesclaram os ingredientes certos que resultaram em algo encantador, envolvente e viciante. 

“  Mas era tudo novo no momento, tudo - envolto em um branco tão puro que era ligeiramente ameaçador. Nenhuma rua ou calçada sob mim, nenhum hidrante. Nada além de branco para todo o lado, como se o próprio lugar estivesse embrulhado para presente pela neve  ” - O Milagre da Torcida de Natal - John Green


Esse não é o típico livro para ler apenas no Natal, mas também em dias frios e chuvosos, acompanhado de um delicioso chocolate quente e um cobertor. Não tive essa experiência, mas pelo clima contido na história, me fez desejar dias frios, até porque eu sou apaixonada pelo inverno e odeio o calor. Faz pensar em coisas gostosas, em doces amanteigados, no colo da mãe, no carinho de um cão, na companhia do namorado e nas reuniões com amigos. 

As narrações seguem em 1ª pessoa, mas todos os três autores deram uma visão bem ampla através dos seus protagonistas. Os cenários foram bem detalhados, facilitando imaginar perfeitamente cada canto citado da pequena cidade. A leitura é tão gostosa que não deu nem para perceber o tempo passar. Me prendeu completamente. 


O conto que eu mais gostei foi o primeiro, escrito pela Maureen Johnson, pois achei o enredo extremamente cativante e os personagens secundários muito atrativos. Jubileu é uma garota tão especial, que é totalmente impossível não gostar dela. Sua insegurança, seus medos deixam ela tão real que é como seu eu pudesse tocá-la. Stuart inicialmente aparentou ser um idiota de primeira classe, mas conforme fui conhecendo-o, pude perceber que ele é tão carismático quanto Jubileu. A mãe dele e a irmã também me conquistaram.


Eu gostei muito do conto do John Green, mas achei o mais "fraco" dos três. De qualquer forma, ele me surpreendeu, porque amei como ele trabalhou seus personagens e a situação hilária que foi criada. Ri muito como os seus protagonistas enfrentaram os valentões gêmeos Tommy e Timmy Reston. Amei o jeito mandão da Duke e de como ela dava respostas atravessadas para seus amigos Tobin e JP.  O Homem Alumínio é um personagem tão excêntrico que não tem como passar despercebido. E arrisco em dizer que tenho quase certeza que ele foi ideia de John, porque pelo que o conheço (dos seus outros livros), é a cara dele. 


Lauren Myracle foi uma grande revelação para mim, fiquei muito curiosa para conhecer outros de seus trabalhos. Eu achei seu conto o mais completo - não que os outros não sejam - e o final casou-se perfeitamente com os anteriores.

Addie não é uma das personagens mais carismáticas. Como todo ser humano, tem seus defeitos, mas no fundo, ela sabe reconhecer que nem sempre age certo e se esforça para mudar. Confesso que em alguns momentos eu tive vontade de estapeá-la, mas acabei gostando dela.  Jeb é um cara quieto, tímido e que nem sempre sabe demonstrar seus sentimentos. Achei que ele faltou ser melhor trabalhado, mas de qualquer forma, ele me conquistou. 

Se John Green já tinha me feito rir com sua história, Lauren me fez gargalhar com um pequeno trecho por pelo menos uns 10 minutos. Eu acho que nunca me acabei tanto de rir com um livro. Eu tive que deixá-lo de lado, enquanto lágrimas corriam dos meus olhos pelo espírito cômico da autora. Talvez para quem não tenha lido Deixe a Neve Cair ainda, não faça sentido, mas se prepare, pois sua barriga irá doer de rir em algumas cenas. 

“  — O que fez você dizer "ah, que fofo"? — perguntou Dorrie. 
— Elas disseram que o garoto fez uma dancinha boboca de felicidade depois de beijar a atiradora do telefone e que ele ergueu o punho no ar e gritou "Jubileu!". Dorrie recuou e fez uma expressão de "tudo bem isso é esquisito  ” - O Santo Padroeiro dos Porcos - Lauren Myracle


Finalizando eu tenho que dizer que Deixe a Neve Cair é mais que maravilhoso e tornou-se muito especial para mim, que fez-me sentir especial. É um livro que possui palavras acolhedoras, com mensagens válidas, com a capacidade de fazer almas sorrirem e de conquistar uma multidão. Se você gosta de romances singelos, personagens marcantes e aventuras divertidíssimas, eu recomendo muito!

Não deixe de conferir a Fanpage e o Twitter da Rocco para saber sobre os novos lançamentos e novidades.

6 comentários:

  1. Eu não sabia que essa livro era de contos, não sou muito fã de contos a não ser que sejam de Sherlock Holmes ou as estórias de Edgar Allan Poe. =D
    (Fotos lindaaaaaas)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rê.
    Eu adoro livros de contos e gostei especialmente desse livro. Para mim o melhor conto foi o Expresso Jubileu, mas os outros dois também são muito bacanas. Fiquei encantada com a sintonia dos três autores!
    Amei as fotos!!
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Oi Rê,
    Amei! A sua resenha foi tão lúdica e ilustrativa que me fez desejar o clima frio (chega logo inverno!).
    Os momentos citados por você (doces amentegados, colo de mãe, o carinho de um cão...) são coisas lindas que me deixaram bastante comovida. Estou um pouco carente, hoje. rsrs
    Também espero dar boas risadas com o conto da Lauren Myracle. Esse livro parece ter um turbilhão de
    sentimentos, né?
    Gostei e como você disse que virou um dos seus favoritos, deve mesmo ser um livro extraordinário!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Amei a tua resenha, tu resenha livros de forma maravilhosa e que dá vontade de ler qual livro que seja, e é isso que me aconteceu. Estou doida para ler "Deixe A Neve Cair"! *u* Sou apaixonada por esse tipo de contos, e esses parecem ser bem cativantes mesmo.
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
  5. Apesar de gostar de contos, esse livro não me interessou muito. Talvez porque eu não goste muito do tema, não sei. Mas foi uma boa dica.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Abril

    ResponderExcluir
  6. Me parece que esse livro dá pra combinar com a época de natal em dezembro e/ou com o inverno em julho.
    As histórias parecem ser simples, mas encantadoras. Vou conhecer algum dia.

    Beijos,
    Cenas do meu livro de memórias

    ResponderExcluir