Postado 03 outubro 2013

Resenha: Guerra Mundial Z

Por Regiane Cristina S.







Título: Guerra Mundial Z
Autor: Max Brooks
Nº de páginas: 368
Ano Edição: 2013
Editora: Rocco
Tradutor: 
Ryta Vinagre







“ Pegue os nomes de todos que tiveram contato com os infectados. Se algum deles já entrou em coma, evacue a sala e tranque bem a saída. 

ou fascinada por histórias que envolvam zumbis, portanto assim que eu soube do lançamento de Guerra Mundial Z, eu não pensei duas vezes em lê-lo. Felizmente minhas expectativas foram mais que superadas. O livro traz incríveis relatos, que quase foram capazes de me fazer acreditar que aquilo tudo realmente aconteceu, pelo grau de realismo que foi depositado pelo autor.

O narrador da história faz parte da comissão da ONU, o qual recebe a tarefa de criar o relatório formal sobre o caos ocorrido que quase acabou com o planeta. Só que por outro lado, existem depoimentos valiosos dos mais diversos sobreviventes, que foram descartados do relatório final, e que são revelados aos leitores através de suas páginas.

O livro retrata como as sociedades desmoronaram e foram forçadas a se reorganizarem após o colapso das instituições que as mantinham, onde muitos acabaram sendo levados a atos elevados de altruísmo e heroísmo, enquanto outros chegavam ao ápice do egoísmo. 

Se você acha que encontrará uma história totalmente focada em zumbis, estará enganado. Eles estão presentes o tempo todo, mas o assunto que se destaca é a guerra. Também não subestimem esse livro, pois Max Brooks mistura ficção com fatos com muita maestria. O conteúdo é repleto de inteligência, árdua pesquisa sobre fatos que ocorreram pelo mundo e críticas plausíveis e ácidas sobre os mais diversos temas. Fiquei admirada pela forma que ele expôs sua opinião sobre o autoritarismo na China e União Soviética, sobre a falsificação de relatórios de inteligência por parte do governo dos Estados Unidos para justificar a invasão no Iraque no ano de 2003, inclusive tráfico internacional de órgãos, incluindo o Brasil

Apesar do livro fugir do tradicional, o resultado foi totalmente satisfatório. Os relatos seguem uma ordem cronológica, revelando como o vírus surgiu e como se propagou, o sofrimento da população, as falhas militares, o nível de crueldade que o ser humano é capaz de chegar para tirar proveito de situações desastrosas, e o tão esperado fim da guerra. 

Brooks não só escreve bem, ele é extremamente cuidadoso com os detalhes, deixando uma sensação de realismo incrível, quase palpável, chegando a ser assustador. O tato que ele teve para explorar os sentimentos e desespero desses entrevistados também não passa despercebido. Apesar de ser impossível se apegar aos personagens, eu me comovia ou me chocava  com a história de cada um deles. 

A única coisa que me incomodou na leitura foram os termos técnicos de armas e outros apetrechos de guerra e exército. Esse foi o motivo por eu não ter dado cinco estrelas (cinco maçãs), porque além de ter soado maçante, eu fiquei viajando ma maionese, já que não entendo nada e nesse quesito o autor ficou devendo detalhes. 

Se você tem uma ideia errada - ou até mesmo um certo preconceito - sobre esse livro, por possuir mortos-vivos, esqueça isso e dê uma chance para si mesmo para apreciar uma história criativa, inteligente e indispensável. Totalmente recomendável!


Não deixe de conferir a Fanpage e o Twitter da Rocco.

15 comentários:

  1. Já li algumas resenhas e quero muito ler antes de ver o filme, mas não consegui ainda. Sua resenha me deixou com muita vontade de ler. Não sabia o que esperar pelas imagens que vi do filme e tudo então adorei.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou! Também gostei muito, é diferente e bem inteligente...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  3. Eu não tinha visto nada desse livro ainda, mas parece mesmo ser bem interessante. Aliás, acho que nunca vi nada que tenha a ver com zumbis - não sou muito fã desse gênero. Talvez eu procure esse livro e dê uma espiada.

    Luisa
    www.degradeinvisivel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente eu ainda não pude ler o livro, porém eu já assisti o filme. Algumas pessoas dizem que não tem nada haver com o livro, porém só é ler para saber, não é? haha. Beijos,

    http://arimaciel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Estou lendo ele no momento e nossa! é muito bom. comecei a ler sem esperar muito... na verdade foi mais porque vi o trailer do filme e fiquei curiosa sob a história! Estou muito surpresa e não vejo a hora de termina-lo logo.

    http://livrosefantasia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie Rê!
    Eu também sou fascinado por histórias que envolvam zumbis - bem, não levemos em consideração 'Sangue Quente'.
    Eu fiquei tentado a ler 'Guerra Mundial Z' por, justamente, trazer um diferencial na forma como foi escrito - bem, é o que todos falam.
    Acho que vou gostar muito dessa história. E o mais legal de tudo é que embora as pessoas sempre achem que os livros sobre mortos-vivos só focam nisso, é como você falou *e como também acontece em Guerra Mundial Z*, isso acaba tornando-se um detalhe - mesmo que importante - porque o que o(s) autor(es) querem passar é justamente esse conflito entre as pessoas, levando-as à situações extremas *ao menos é o que percebo*.

    Abs!
    Ronaldo Gomes
    livrosobrelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Já li algumas resenhas sobre o livro e estou com o filme para assistir, só que ainda não resolvi fazer isso. Acho que vou ler o livro primeiro e depois assisto ao filme, para ver as diferenças. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  8. estou bastante curiosa a respeito desse livro. Vi o filme dele e gostei. Agora quero ler pra saber se é melhor. Mais pelo que já li aqui com certeza não vou me decepcionar. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Amo zumbis e estou curiosa pra saber mais sobre o livro pq o filme foi incrível

    ResponderExcluir
  10. Vou se honesta: nunca foi uma temática que me chamou a atenção. Não é preconceito, não é nenhum tipo de desgosto adquirido com leitura anterior...eu só nunca me encantei muito com zumbis.
    Talvez dentro desse contexto fique mais interessante, um intercâmbio de informações, principalmente ligando pontos num nível não só pessoal, mas criando questões internacionais na trama, pelo que eu pude entender...isso me parece bem legal...E isso me faz colocar o livro como uma leitura futura.
    Bjsss,
    Annie
    http://omezanino.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oie Rê =)

    Não tenho muita curiosidade de ler livros assim, pelo simples fato de morrer de medo de zumbis. Pode dar risada, mas é verdade rs...

    Não leio nada, não vejo nada que tenha zumbis nos meio.

    Na época do lançamento do filme não imaginei que tinha um livro baseado na história.

    Beijos e uma ótima semana!
    ;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  12. Eu confesso que não gosto muito de histórias com zumbis na trama, acho muito sem graça, mas me senti intimidada com o último paragrafo, sem contar que sua resenha me deixou curiosa. Não sei se vou ler em breve, mas vou ao menor tomar coragem para procurar pela adaptação.
    Abraços, Raquel.

    ResponderExcluir
  13. O que eu gosto nas histórias de zumbis não é exatamente os zumbis. Eu gosto é de acompanhar o cataclisma da sociedade, observar até que ponto alguém pode chegar em nome da sobrevivência, a defesa da família. A crueldade fica à flor da pele, pessoas comuns se tornam tiranos. Eu adoro The Walking Dead e sempre ouço "ah, mas TWD é chato, os zumbis quase não aparecem, só tem falação". Gente!? O importante ali é mesmo a conexão que resta entre as pessoas, já que a sociedade ruiu. É incrível, quero muito ler esse livro também!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  14. Você gosta de zumbis e eu não, eis o motivo de não ter aguçado minha curiosidade em ler, depois vem as suposições mirabolantes que são contadas pelo autor e faz aquela dúvida de "será que são mesmo zumbis?eles viraram mesmo?" se não parece, foi o que aconteceu comigo lendo a resenha, mas minha amiga Ju(LiteRata) diz que sou completamente bizonha pra ler uma coisa e achar outra história na frase. kkkkk
    Eu não sou fã de guerra(relatos, descrições meeeeeega detalhadas que você consegue sofrer novamente com as famílias perdidas por atos tão egoístas), entende? :/

    ResponderExcluir
  15. Muito fantasioso, um pouco fora de rota, mas adoro o tema zumbi, então vou ler e passar por cima dos pontos desconexos do livro, assisti ao filme e gostei bastante!

    ResponderExcluir