Postado 27 março 2013

Resenha: A Seleção

Por Regiane Cristina S.






Título: A Seleção
Autor: Kiera Cass
Nº de páginas: 368
Ano Edição: 2012
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)









“ Ele se aproximou, envolvendo minha cintura com seu braço e me puxando para si. Nossos narizes se tocaram. Ele começou a acariciar meu rosto com os dedos de uma forma tão delicada que parecia temer que eu quebrasse. ” 


A primeira vez que eu li essa obra de Kiera Cass, foi em inglês. Comprei em hardcover ainda em pré-venda. Estava muito ansiosa para lê-la, mas depois que surgiram boatos dizendo que a autora não tinha aceitado muito bem as críticas de algumas pessoas, eu não li com tanto entusiasmo, portanto acabei não gostando como eu desejava. Felizmente, recentemente me animei para reler - em português - até mesmo por causa do evento que acontecerá em breve, e dessa vez me afeiçoei muito com A Seleção. Estou animadíssima para ler a continuação. E para nossa sorte, a Cia das Letras, vai lançar A Elite no dia 26 de abril. Só que surtei mais ainda, em saber que vou resenhá-lo antes, já que estou para receber a prova. Vocês podem imaginar minha felicidade?

Num futuro, onde os Estados Unidos dá seu lugar ao Estado Americano da China, surge um novo país chamado Illéa, que possui uma sociedade dividida em castas.  Por conta disso, assim que a "Seleção” é iniciada, trinta e cinco garotas vêem uma oportunidade única ao disputarem a vaga para conquistar o coração do príncipe Maxon e futuramente o trono, como rainha. Aquela que conseguir casar-se com o herdeiro de Illéa, poderá deixar para trás a árdua realidade imposta, desde o seu nascimento.

 America Singer - uma artista da casta Cinco - pensa bem diferente das demais concorrentes. Ela tem pavor só de imaginar em estar entre as Selecionadas, pois isso poderá mudar sua vida radicalmente. America se aflige mais ainda com a possibilidade de ter que esquecer Aspen por quem é apaixonada e que faz parte de uma casta inferior a ela. Desejar a coroa está longe dos seus planos, muito menos em ter que lidar com ameaças contínuas de ataques rebeldes ao palácio. 

Só que ao conhecer e conviver com o príncipe Maxon, ela cai na real e percebe o quanto  estava enganada a seu respeito. Ele é educado, divertido e pode ser muito charmoso. Logo a garota oferece um acordo a ele, e com o passar do tempo, America começa a repensar sobre toda a sua vida e percebe que nada daquilo que sonhou, pode ser comparado a um destino que ela jamais se atreveu a imaginar. 

Kiera Cass
 conquistou minha admiração com essa obra. Apesar de sua escrita ser simples, ela é demasiadamente envolvente. É o tipo de livro que faz você grudar os olhos, tornando o tempo insignificante diante do prazer em apreciar a história. Quanto mais eu avançava na leitura, mas minha curiosidade ficava aguçada para descobrir como tudo ia acabar. E quando eu terminei, fiquei com uma sensação desesperadora de querer ler a continuação, mas infelizmente, eu não tinha ideia de quanto tempo demoraria em ser lançado por aqui. Finalmente a hora chegou, e estou contando os segundos para poder ler A Elite.

Uma das coisas que mais me chamaram a atenção em A Seleção, foi a história das castas. E o mais curioso, é como foi empregado as funções das pessoas pertencentes a cada uma delas. Só espero que no próximo livro, a autora explore mais o assunto, já que é bem interessante. Também desejo a mesma coisa em relação aos rebeldes, pois ficou algo muito vago. Não sei se a autora conseguirá passar todos os acontecimentos em torno desses pontos que citei pela visão de America, mas vou torcer para que seja dessa forma. Eu acho que nesses casos - em livros com narrações em 1ª pessoa - o ideal é haver alteração de narradores.

Os personagens possuem personalidades marcantes e me afeiçoei pela maioria deles. Fiquei preocupada se America pudesse ser mais uma daquelas protagonistas chatas, com a capacidade de me fazer detestá-la, mas para a minha alegria, não passa nem perto disso, pelo contrário. Ela é decidida, inteligente e muito dedicada a tudo que se propõe a fazer, portanto gostei muito dela. Já Aspen é um pé no saco. No começo, eu até pensei que ele iria me agradar, mas conforme fui conhecendo-o melhor, percebi o quanto ele pode ser intragável.  Eu ficaria feliz se ele desaparecesse do mapa. Em relação ao Príncipe Maxon, inicialmente eu tive a mesma impressão de America, que ele poderia ser um mimado sem graça, mas assim que ele foi se destacando na história, de longe acabou se tornado o mais querido por mim. Ele é encantador, educado e muito atencioso. Não preciso nem dizer duas vezes que torço por ele. Não entendo como America consegue resistir tanto a Maxon, porque pelas descrições da autora, ele é o tipo de homem que toda mulher pediu a Deus. 

May, a irmã caçula de America, é muito engraçada pelo seu excesso de romantismo. Ela me fez sorrir em vários momentos. Também gostei muito de Marlee, a garota que acaba se tornando a amiga mais próxima dela na competição. Fiquei admirada por elas conseguirem separar bem as coisas em nome da amizade. Também vale destacar as criadas de America que são impossíveis de não agradar com seus modos tão encantadores. Também gostei muito do pai de America, ele é muito amoroso e compreensivo, bem diferente da mãe que só pensa em status e acha que a filha deve passar por cima da felicidade para subir de casta. Nem preciso dizer que fiquei com nojinho dela.

Os diálogos são ótimos, pois passam muita naturalidade. Com certeza isso é essencial para agradar todo e qualquer leitor. Os melhores ficam entre America e Maxon. Ela com seu jeito rebelde e sem papas na língua me fizeram rir horrores. Enquanto a maioria das participantes soava artificiais para tentar agradar o príncipe, America dava suas respostas curtas e grossas. Claro que em alguns momentos, eu tive vontade de entrar no livro e dizer a ela: "Não faça isso!".  E foi com esse seu jeito arisco, que Maxon a enxergou com outros olhos. 

Apesar da autora não ter trabalhando tanto em cima da distopia - até mesmo deixando mais como um plano de fundo - dos livros atuais que tem utilizado essa temática, foi um dos que mais me agradaram. É óbvio que aguardo que Kiera Cass se aprofunde mais no tema, pois sua visão para o assunto despertou muito a minha curiosidade. Vi que algumas pessoas compararam com Jogos Vorazes, e sinceramente, não vi tanta semelhança. Além disso, eu gostei muito mais de A Seleção. Na época que li o 1º livro da série de Suzanne Collins, eu fiquei apaixonada e achei original, mas isso até eu descobrir a existência de Battle Royale e perceber que Jogos Vorazes é praticamente um plágio.

Não poderia deixar de dizer que a capa de A Seleção é um show à parte, uma das mais lindas da minha estante. Pulei de alegria pela Cia de Letras ter mantido a arte original. Não poderia ser mais adequada para essa série. A Elite também não fica atrás com aqueles tons em vermelho e coral.  

No geral, A Seleção é um livro que possui uma leitura com uma história muito agradável, capaz de te fazer virar a noite, mesmo com a dificuldade de manter os olhos abertos. Nem sei se consegui passar tudo que senti com a obra criada por Kiera, mas de uma coisa estou certa: Quero devorar A Elite o quanto antes. Recomendo a todos aqueles que adoram livros com romances com pitadas de contos de fadas e com momentos intrigantes. 

30 comentários:

  1. Oi Regiane!! :))

    Se vc curtiu a Seleção, leia The Prince. Pelo ponto de vista do Maxon, podemos ver um pouco mais da preocupação do rei com os rebeldes e tal. Espero tbm que a Kiera se aprofunde mais nesse aspecto nos próximos livros!

    Beijinhos!
    Lygia - Brincando com Livros

    ResponderExcluir
  2. OMG. Primeiro devo dizer que o blog está maravilhoso! É, tem tempos que não passo aqui =(, mas antes tarde do que nunca =D.

    Agora, essa resenha me fez querer invadir uma livraria e agarrar um exemplar de A Seleção! Sério.
    Estava falando esses dias como minha mãe e irmã sobre a capa do livro. É LINDA!!! E da Elite? Perfeita! Acho que raramente uma capa é perfeita num todo. E pela resenha pude ver que o livro é a minha cara *_*. Sem guerras, sem sangue, sem morte, evito distopias às vezes por causa disso =/. Creio que em breve vou conseguir adquirir meu exemplar!
    Ótima resenha, Rê!
    Obs²: O blog está lindo.

    @Juliana_Barnes
    http://escritasobreatela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Rê!
    Adorei a resenha, A Seleção é um dos meus livros queridinhos <3
    A distopia ficou mesmo como um pano de fundo, mas o romance é tão fofo que vale a pena, creio que no segundo livro vamos saber mais sobre o mundo em que eles vivem
    Maxon é amor demais, minha torcida é totalmente dele! Aspen é um chato!
    Estou doida para ler The Prince e A Elite!!

    Beijos
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  4. Eu AMEI A seleção. Lia naquela aflição de saber logo o que ia acontecer sabe? Em certos livros, isso pode até encomodar, mas nesse não, porque a leitura era muito prazerosa. Nesse livro, Kiera nos faz querer devorar página por página e como aconteceu comigo (e pelo jeito com você também) ficar torcendo para que America seda logo aos encantos de Maxon e os dois fiquem juntos *-* hehe

    Beeijos,
    http://isteh.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Rê,
    Amei o livro assim como você as minhas opiniões são exatamente iguais. Adorei a resenha.

    Bjs
    (Sou a Isa do Literatura solidária)

    duasamigas-variosmundos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não imaginava que esse livro fosse bom. Ultimamente tem-se falado muito dele, mais confesso que minhas atenções não foram direcionadas para ele.
    Primeira resenha que lerio sobre ele é gostei muito. Fiquei agora com vontade de saber mais sobre a história.
    Espero conseguir ler ele em breve, como também espero que a continuação esteja boa.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  7. Oiie, a capa desse livro é linda !! Quero muito ler, todo mundo tem falado muito bem dele !!
    Beijos
    Raíssa Lis
    Flor de Lis -http://florderaissalis.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Ameeeei a resenha e preciso desse livro! ;)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Ótima resenha! parabéns por tudo!
    Abração!

    ResponderExcluir
  10. Sou super fã de "A Seleção", não sei como mas você conseguiu descrever tudo que eu senti! Minha personagens prediletas certamente são as criadas da America, já Marlee... Não tenho um bom pressentimento sobre ela.

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li a seleção mas estou muito curiosa para ler principalmente devido ao evento que vai ter para divulgar o segundo livro a elite. Espero ler em breve. Achei a sua descrição dos personagens bem interessante. Adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  12. Eu e o livro A Seleção tivemos um caso de amor a primeira vista, logo que vi amei a capa e depois fui lendo mais e mais resenhas sobre ele e me apaixonei completamente. Sempre amei contos de Fada e essa mistura distópica que a autora fez, me faz querer cada vez mais esse livro, que infelizmente ainda não tenho e não pude ler. Muitas coisas contribuem para aumentar ainda mais o meu desejo pelo livro.

    ResponderExcluir
  13. O tema me encanta, contos de fadas, fantasias, magias, tudo que as pessoas estão precisando, ainda mais se estiver todos esses juntos em um livro maravilhosamente conquistador.

    ResponderExcluir
  14. Em primeiro lugar, parabéns pelo mérito de resenhá-lo antes de seu lançamento. Fruto da dedicação de seu trabalho, espero que venha muitas oportunidades do gênero.
    Sobre o livro, confesso que a princípio não havia e chamado a atenção, porém após algumas resenhas me interessei sobre essa distopia devido ao que falam sobre as casta. Outro ponto que elogiaram e que me chamou a atenção é os personagens, ao menos nas resenhas eles pareceram bastante cativantes. Enfim, estou mega curiosa para ler esse livro.
    Obrigado pela resenha, gostei bastante!

    ResponderExcluir
  15. Não sei por que, mas esses livros de princesas e tal nunca me chamaram a atenção, acho que hoje em dia as autoras estão criando livros mais para meninas do que para meninos.

    ResponderExcluir
  16. Oiie Rê :D Tudo bem?!
    Então, eu me interessei muito por esse livro. Apesar de dividir muitas opiniões - positivas e negativas - confesso que ainda me sinto tentado a ler.
    Gosto bastante de cada ponto que você explora nas resenhas!!! >.<
    Acho que darei uma chance ao livro.

    Abs
    Ronaldo Gomes
    livrosobrelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Estou louca para ler esse livro, a capa realmente é lindíssima, e gosto muito de distopias, essa tem tudo para me agradar. A resenha está ótima.

    ResponderExcluir
  18. capa perfeita. Ouvi falar desse livro, mas nunca tive vontade de ler, mas a resenha tá ótima e me convenceu. Quero ler ELITE tbm... que é o segundo se não me engano

    ResponderExcluir
  19. Estou querendo esse livro a algum tempo, mas vou comprar todos primeiro rs' Orima resenha!

    ResponderExcluir
  20. Eu estou com este livro em mãos e ainda não senti a mínima vontade de ler, já li muitas resenhas positivas mas....
    Adorei a capa. Enfim.

    ResponderExcluir
  21. Pois é, todo mundo falando super bem desse livros.
    Ele nem tinha despertado minha atenção, mas agora que o segundo saiu e está todo mundo lendo, comecei a saber mais da história e eu meio que quero e não quero ler.
    Eu meio que já tô cheia de história assim, mais essa tem uma coisas diferentes, acho que o lance da eliminação das concorrentes é legal pois a gente fica na expectativa para saber que vai sair. Ou se a concorrente que a gente torce que vai ganhar.
    Enfim, talvez futuramente lerei o livro. Gostei da resenha.!!!!

    ResponderExcluir
  22. OMG. Esse é o livro! Meu sonho, ler ele!
    pela sua resenha, parece ser ótimo! E de cara já sei que vou me apaixonar por Maxon :D Haha'

    Beijinhos.
    Carinho das Palavras

    ResponderExcluir
  23. Oi Re. Eu ainda não li nenhuma distopia. Não senti vontade. Mas esse eu estou cim vontade de ler - sem contar que estou apaixonada por essa capa... Beijo

    ResponderExcluir
  24. Eternamente sorrindo depois de ler esta resenha,sua maneira de escrever é totalmente envolvente.Confesso que faço o mesmo xingo,defendo e converso com os personagens e os que não gosto faço até cara de nojo kkkk Adoro esse tipo de historia,distopia,e acredito que são as que mais nos fazem perceber que devemos agradecer pelo mundo que temos e melhorá-lo,e não destruí-lo com os nossos conceito impróprios.Sem contar a capa que é perfeição,e onde tem um monte de garotas tem 'treta' imagino eu que deve ser bem divertido de ler :)

    ResponderExcluir
  25. Em primeiro lugar: parabéns pela resenha, achei ótima. Concordo com muitos dos pontos que tu abordou, tive o mesmo receio quanto a America ser uma protagonista chata, mas acabei gostando muito dela. Maxon me conquistou no primeiro momento que apareceu, caí de amores por ele imediatamente. Mas quanto ao Aspen, tenho de discordar. Amo o garoto, e depois de ler A Elite só posso dizer que o amo ainda mais. Aspen me lembra Gale, e eu sou Team Gale até a morte, ehehehe.

    Sobre a Kiera não ter trabalhado tanto nos pontos distópicos quanto eu gostaria (a questão das castas e dos rebeldes) também me incomodou um pouco, mas então A Elite surgiu e Kiera se jogou com tudo nisso! Estou apaixonada pelos livros, mal posso esperar por The One.

    E, por fim, queria lhe fazer um convite: também fiz uma resenha de A Seleção, no link http://migre.me/elZyt, que tal dar uma conferida? Gostaria de saber tua opinião sobre ela. :)

    Att.,
    Eduarda Henker
    Só mais um
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Wow, parece ser realmente bom! Adorei a resenha *-*
    Vou comprar o livro assim que conseguir...e venho aqui comentar o que achei, haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Eu ainda não li :(
    Mas desde o lançamento estou curiosa pela história, adoro romances e a autora dá algumas reviravoltas durante a história. Isso parece ser bem interessante!
    Quando eu ler, volto aqui pra dizer o que achei!
    http://vanille-vie.blogspot.com

    ResponderExcluir