Postado 01 março 2013

Resenha: A Menina que Fazia Nevar

Por Regiane Cristina S.






Título: A Menina que Fazia Nevar
Autor: Grace McCleen
Nº de páginas: 312
Ano Edição: 2013
Editora: Paralela (Companhia das Letras)









“ Não tinha muita gente com quem conversar, além do Pai, então comecei a falar com Deus. Sempre achei que era só uma questão de tempo até Ele responder. Pensava nisso como uma chamada telefônica de longa distância. A linha era ruim, havia passarinhos sentados em cima dela, caía uma tempestade, então eu não conseguia entender o que a outra pessoa estava dizendo, mas nunca duvidei de que, no fim, iria ouvir. Aí um dia os pássaros saíram voando, a chuva parou e eu ouvi ” 

Esse livro me chamou a atenção logo de cara. Tanto a sinopse, quanto a capa são bem atrativas, o que me fez criar muitas expectativas, que felizmente foram superadas. A Menina Que Fazia Nevar (The Land of Decoration), possui uma leitura singela e bonita, mas que ao mesmo tempo também é bem tensa.

Judith é uma garota de 10 anos, que leva uma vida bem diferente da maioria das outras crianças da sua idade. Ela vive em uma casa cheia de lembranças da mãe que ela nem conheceu, ao lado do seu pai. Sua rotina é simples e as únicas pessoas que ela mantém convivência, são os fieis da igreja, de qual faz parte. Na escola ela não tem o respeito por nenhum de seus colegas, pelo contrário, ela sofre deboches e o único lugar que ela encontra felicidade é em seu quarto, onde a imaginação não tem limites. Lá Judith cria um mundo, em uma maquete com bonecos de panos, utilizando todo tipo de sucata para completar o cenário, a qual ela chama de Terra Gloriosa

Judith enxerga com os olhos da fé, algo que é bem incomum na maioria das pessoas. Ela é capaz de identificar sinais divinos e possibilidades por trás.  E quando ela resolve espalhar espuma de barbear sobre o seu mundo em miniatura, e sua cidade amanhece coberta de neve, ela chega a conclusão que esse e outros sinais, fazem parte de um pequeno milagre e como nem todos possuem a capacidade de reconhecê-los, muitas vezes, as pessoas podem confundi-los com  mera coincidência. Mas o que Judith precisa dar conta, é que esses possíveis milagres nem sempre trazem apenas benefícios, porque por mais que sejam bem intencionados, eles podem resultar em desastres.

Esse livro me envolveu tanto, que quando percebi eu tinha terminado-o em poucas horas. Mas também não foi por menos,  pois a escrita de Grace McCleen não só cativa, como fascina o leitor, transbordando beleza e sentimento. Ouso a dizer que a narração em 1° pessoa sob a visão de Judith é impecável. A autora soube muito bem trabalhá-la sob a perspectiva de uma garotinha de 10 anos - cheia de sonhos, medos e questionamentos. 

Por ser o  romance de McCleen,  ela se saiu perfeitamente bem para uma iniciante. Senti muita segurança e confiança através de sua obra. Fiquei demasiadamente encantada pelo toque poético que foi acrescentado na história. Apesar de não ter chorado ao terminar a leitura, fiquei muito emocionada - com um nó na garganta - e com uma necessidade enorme em refletir sobre as coisas que ocorreram a pequena Judith. A falta de carinho por parte do pai, a mãe que ela nunca conheceu, os insultos recebidos na escola me fizeram ter vontade de cuidar dessa menina. 

Inicialmente esse livro pode soar simplório, mas ele é muito mais que um infanto-juvenil, por isso não o subestime. É uma história repleta de metáforas e mensagens que vão fazer o leitor passar um bom tempo pensando em como pequenas atitudes são capazes de mudar as nossas vidas.

Fiquei admirada pela fé da pequena Judith. Por mais árduo que tudo estivesse a sua volta  ela estava lá, disposta a acreditar que as coisas ruins e tristes iriam passar, e que logo chegaria o dia em que ela seria contemplada por um milagre. E a partir desse momento, por um desejo tão cheio de esperanças, tudo começa a mudar. 

“ A fé é igual a imaginação. Ela vê uma coisa onde não há nada, dá um salto e de repente você está voando ” 

Judith é uma criança doce, inteligente e muito criativa. É impossível não se render ao seu encanto. Seus desejos e anseios nada mais são tudo aquilo que uma criança da sua idade  merece ter. O drama familiar é muito tocante. Existe uma barreira tão grande entre ela e seu pai, que quando finalmente começa a ser vencida, fez-me sentir muito comovida e tocada. É o ápice da emoção, e com certeza um dos momentos mais lindos.

O livro também aborda as consequências que o fanatismo religioso podem trazer, portanto que fique claro, que essa obra passa longe de ser uma pregação, pelo contrário. É um alerta de como não devemos deixar nossos corações se enganar por conta de uma crença. O embasamento de religião contido aqui, em parte foi vivenciado por Grace em sua infância. Ela usa de uma forma que não afronta as demais religiões e céticos. É uma leitura capaz de agradar a todos, independente do que acreditam ou deixam de acreditar.

A conclusão da história foi o que me desagradou um pouco, pois ficou algo no ar. As coisas aconteceram rapidamente, deixando uma sensação de vazio. Queria ter tido um pouco mais da Terra  Gloriosa de Judith

A obra criada por Grace McCleean é formidável e singela, que merece todo reconhecimento possível por parte daqueles que não são apenas capazes de terem seus corações balançados por uma bela história, mas como também de levarem para suas vidas uma incrível lição de esperança e reconciliação. Eu recomendo!
 

46 comentários:

  1. Uau, não tem como não falar, gostei da resenha e também da premissa da história, com aquele toque de Pollyana que contagia qualquer leitor, quando se comparado com Judith e seu encanto, li várias outras resenhas e agora quero mais ainda... Gostei mais pela singeleza que tu destacou, gosto muito quando um livro nos dá uma lição de vida. Espero ler logo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu já tinha me interessado pela capa do livro, ele parece mesmo guardar uma história bem interessante. Agora fiquei mais curiosa ainda para conferir. Espero poder ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. AAAAAAAAAH, mas eu amo esse livro! :D Adorei a narrativa da autora. Como vc disse, ela passa confiança e acredito que isso vem pq ela nasceu nesse meio religioso. Mas tb tem a ver com a técnica dela, Judith é uma graça! Sério, sem palavras pra descrever esse livro e o qt aprendi com ele. Tb amei a personagem do Pai. Os muros dele caindo literalmente no final foi de dar dó. Ai, um must read esse livro. <3

    Adorei a resenha, lindona! :D

    Beijoooos

    Gleice
    www.murmuriospessoais.com

    ResponderExcluir
  4. Estou com muita vontade de ler o livro da Grace, confesso que não conhecia a autora, mas a capa me conquistou!

    ResponderExcluir
  5. Oii :D
    Mais uma resenha positiva que eu leio a respeito do livro :D
    A resenha já me deixou com vontade de ler, e você ainda coloca esses quotes lindo, aí eu fico louca pra ler! hahaha
    O livro parece ser bom, e como você disse a capa e a sinopse são bem atrativos mesmo, e achei o nome bem bonito e chamativo :D
    Enfim, espero conferir em breve essa obra, e ver se é bom mesmo (ao que tudo indica que sim)!

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Li váááárias resenhas sobre esse livro, e a cada resenha que leio me dá mais vontade de adquiri-lo. Posso te dizer que realmente me surpreendi com o que a história tem a nos oferecer, não sei porquê mas crianças sempre carregam uma mágica com elas, acho que seja por serem ingênuas e por terem a capacidade de ver o mundo com mais pureza. Realmente fiquei com vontade de lê-lo, porém tenho muitos livros na fila...
    Se eu tiver oportunidade, essa será uma das leituras que estão no topo da lista!
    Sou bastante religiosa, então livros que falam de fé sempre me chamam atenção. Ah, e adorei os quotes *---*
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Desde que o livro foi lançado ele entrou na minha lista de leitura.
    Resenha ótima e lendo a sinopse e a resenha, esse livro me fez lembrar de um dos meus favoritos: A Menina Que Roubava Livros. Crianças especiais e espetaculares em uma narrativa cativante me agradam (Por isso quero ler Extraordinário também).
    Talvez seja porque como você disse, crianças tem aquela fé que dificilmente algum adulto leva pra vida. E as vezes a gente precisa pegar um pouco dessa fé emprestada.
    Mal posso esperar pra ler!
    Ultimamente estamos tendo ótimos lançamentos literários, e isso é ótimo!

    ResponderExcluir
  8. Sério que é tudo mto rapido? eu estou adorando todas as resenhas sobre ele, mas não sou mto fã de livros que tudo acontece rapido de mais

    adorei os quotes!!

    ResponderExcluir
  9. A primeira resenha que li desse livro foi em um blog que deixou transparecer de maneira poética e encantadora o quanto o livro era bom, até então eu não tinha me interessado por ele,mas depois de ler aquela resenha [não lembro qual foi o blog] eu fiquei muito interessada. A sua resenha só vem para me reafirmar o quanto desejo ler.

    Beijos,
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  10. Gostei de saber que no livro aborda o fanatismo religioso, coisa tão latente na nossa vida diária. E não sabia que é o primeiro livro dessa escritora. A capa é mesmo divina. Linda demais. Chama mesmo atenção. E que bom que não é só para o público infanto juvenil!
    Já quero le-lo!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  11. Adorei a sua resenha e fiquei empolgada para ler esse livro. Já tinha ouvido falar sobre ele, mas nunca tinha me apetecido. Pela sua resenha, acredito agora que seja um ótimo livro, daquele tipo bem tocante! *-*

    ResponderExcluir
  12. Só ouvia falar desse livro, e achava a capa um amor também. Sério, perfeito a maneira como soube descrever os detalhes do livro. Estou louco pra ler, deve ser muito lindo!

    ResponderExcluir
  13. O titulo por si só já me encantou.
    O tema é bonito, inspirador. Todo mundo tem que ter fé, independente da religião.
    Estou doida pra ler esse livro, espero não me decepcionar.

    seguidor: Viviane S.

    ResponderExcluir
  14. Gostei bastante da sinopse e achei a capa do livro linda. Achei a personagem Judith parece ser bem cativante. Toda vez que vou em uma livraria acabo pegando esse livro para ler um pouco, li também em outro livro que a espiritualidade contém todas as religiões, por isso acredito que o importante é você ter fé endependente de sua religião. Mais uma resenha que gostei.

    ResponderExcluir
  15. Adorei o livro, adorei a resenha, adorei a capa...Uau! Eu não conhecia a autora mas por ser seu primeiro romance me deu uma certa curiosidade. A história me lembra um livro que li e que me encantou demais. Espero lê-lo e sentir o mesmo encanto que senti com o outro livro.

    ResponderExcluir
  16. Logo com o trecho no inicio da resenha eu já adorei, realmente comovente a visão da Judith e sua fé. Adoro livros que contam a história na visão das crianças, pois é sempre belo e de certa forma poético.

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pela resenha, é a segunda que leio sobre o livro, e cada vez a curiosidade aumenta. Adoro livros que tem crianças como personagens, acho que por eu ter uma menina de 6 anos, a leitura fica mais intensa, porque a gente sempre se coloca no lugar... enfim, um livro que pelo jeito, nos prova que independente da religião, devemos ter fé em algo.

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito da resenha, me deu ainda mais vontade de ter e ler o livro, até agora só vi resenhas positivas sobre esse livro que parece ser incrível. Estou louca pra ler :)

    ResponderExcluir
  19. Essa capa é simplesmente linda! Eu quero muito ler! Parabéns pela resenha! =)

    ResponderExcluir
  20. Amei a resenha! Esse blog é show demais!
    Quero muito ler esse livro! A capa é espetacular!
    Parabéns ;)
    Abração!

    ResponderExcluir
  21. Já me apeguei tenho lido tanta coisa boa sobre esse livro , não gostei da capa, mas entendi o contexto , realmente a personagem parece muito cativante !

    ResponderExcluir
  22. Amei a capa e a sinopse e depois procurei ler resenhas sobre o livro. De todas as que li, a sua foi a melhor e me fez ficar com mais vontade ainda de ler. Parabéns.

    ResponderExcluir
  23. Que resenha perfeita *-*
    Já tinha visto o livro na frente de uma livraria, mas nunca dei atenção, agora estou louco para lê-lo!

    ResponderExcluir
  24. Eu adorei a capa desse livro e depois de ler a sua resenha tudo que eu posso dizer é Que lindo! Quero muito ler, ador infanto-juvenis interessantes como esse, que não subestimam a capacidade dos leitores mais jovens e por isso são apreciados po leitores de todas as idades.

    ResponderExcluir
  25. Esse livro tem sido tão bem elogiado.. também pudera, a história do livro parece ser tão contagiante como a de clássicos tipo "A garota que roubava livros". Ao ler essa sinopse, essa resenha, me lembrou muito esse livro... pelo toque, pela profundidade do que quer mostrar... QUERO LER!

    ResponderExcluir
  26. Acho que esse livro vem com aquela ideia de ler e refletir. Pensar mesmo!!! Quero muito ler!!

    ResponderExcluir
  27. Adorei a sua resenha e fiquei empolgada para ler esse livro. Já tinha ouvido falar sobre ele, mas acreditava que fosse apenas mais um livro sobre religião. Pela sua resenha, acredito agora que seja um ótimo livro, do tipo bem tocante.

    ResponderExcluir
  28. Pela resenha parece ser um livro muito interessante. Louca pra ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Livros que deixam uma lição e faz com que agente reflita são muito bons. A resenha só intensificou a vontade que estou de ler esse livro. Estou precisando é de tempo, pois já tem tanto livro que quero ler rs

    Obrigada por compartilhar com a gente a sua análise sobre o livro =)

    bjo

    ResponderExcluir
  30. A capa é bem legal e a sua resenha me dispertou curiosidade na leitura, confesso que não é meu tipo favorito de livros mas inovar e ler coisas diferentes sempre é bom, ainda mais na leitura que cada livro pode te transformar de uma maneira unica!!!

    ResponderExcluir
  31. Desde que li Marina quero muito ler todos os livros de Zafón e nem sabia que fazia parte de uma série, mas quero ler sendo dele mesmo assim.

    ResponderExcluir
  32. Esse tipo de livro me lembra muito A menina que roubava livros. Acho que vou gostar muito dele!!!

    ResponderExcluir
  33. Amo muito este livro, e a capa simplesmente amei! Pela resenha deve ser um livro muito sensível, me encantei por Judith, que vê pequenos milagres nos acontecimentos mais banais. Estou com muita vontade de ler este livro!
    Um abraço.
    Amanda Ramos

    ResponderExcluir
  34. Eu esperava algo ao estilo de "A menina que roubava livros"... se eu já chorei com a resenha, imagina lendo o livro...

    ResponderExcluir
  35. Nossa, só pela resenha fiquei louca pra ler logo esse livro. Emocionante. Quero muitooo *-*

    ResponderExcluir
  36. Nossa, que tocante, pelo o pouco que eu vi do livro na resenha percebi o quanto ele é comovente e refletivo. Com certeza seria o livro que eu iria amar ganhar.

    ResponderExcluir
  37. Fascinante, realmente a capa chama bastante atenção.
    Acho que esse era o sonho de toda menina né, toda menina já teve sua casa de boneca e quem não queria manipular o que acorre em sua volta?!
    perfeito!

    ResponderExcluir
  38. Confesso que esse não é um tipo de livro que gosto de ler, mas a história me parece ser tão tocante que acabou me deixando com vontade de ler. E sem falar na abordagem de temas tão atuais na nossa sociedade, como o Bullying, por exemplo.
    Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  39. Fiquei encantada com sua resenha. Já tinha lido a sinopse do livro e achei bem interessante, fiquei com vontade de ler. Só estranhei o nome "A menina que fazia nevar", já que o original seria algo como "A terra da decoração", mas vi que tem algo a ver com neve e tal, daí me acostumei com o tituo, apesar de achar que está pegando carona no livro "A menina que roubava livros" (titulos similares). Vou ler pois parece ser bem legal :-)

    ResponderExcluir
  40. Resenha maravilhosa, daquelas escritas com emoção. Parabéns!
    A capa desse livro é muito bonita mas o tema não me atraiu logo de cara. Só após várias resenhas positivas é que me dei por vencida e fiquei com vontade de ler.
    Tbm não gosto muito de histórias que terminam sem amarrar todas as pontas... mesmo assim, desejado!

    ResponderExcluir
  41. Quero muito ler esse livro, achei a capa e a sinopse lindas. Estou com uma certa expectativa para ler. Gostei que a personagem é uma menina de 10 anos que tem vários sonhos e grande imaginação, ao mesmo tempo que tem fé e vê milagres em pequenas coisas. Espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  42. Meu namorado acha que sou compulsiva por livros, e é verdade. Mas, esse título? fala sério né, é incrível.. eu preciso tê-lo na miha estante. Amei a resenha. @.@

    ResponderExcluir
  43. Acho que o livro nos conquista já pela sua capa, né? De muito bom gosto. Por sua vez, a história é bem diferente daquilo que temos visto atualmente nos lançamentos. Além disso a pequena Judith pode nos ajudar a perceber que fé (não apenas no divino, mas em nós mesmos) pode nos ajudar a vencer todos os obstáculos.

    ResponderExcluir
  44. Eu fiquei com muita vontade de ler esse livro, mas li uma resenha que me fez adiar a leitura um pouco. Aí encontrei essa, e a minha vontade de lê-lo logo voltou! São opinião diversas, mas eu quero agora mais que nunca lê-lo pra poder tirar minhas próprias conclusões. Mas pelo que li aqui, sobre a vida da Judith me prendeu! Fiquei aqui imaginando mil e umas coisas, sobre o livro.

    ResponderExcluir
  45. Meu,fiquei com tipo,muita vontade de ler o livro,pela resenha haha. Procuro,procuro e não acho em Epub \: o jeito é economizar dinheiro e comprar né haha!

    ResponderExcluir